IPRC


Filosofia Ministerial

  1. Adoração

Nós acreditamos que a adoração é um estilo de vida. Adoração é a honra e louvor ao Deus Triúno, exigido, ordenado e prescrito por Deus. A adoração é o propósito abrangente de todos criação. É o reconhecimento e a resposta adequada a quem Deus é como Soberano Criador e Redentor. Nossa adoração exalta e exulta no Senhor Jesus Cristo. Através da adoração, nós participamos do propósito principal de todas as coisas – a glória de Deus.

A adoração flui do coração e se expressa de maneiras visíveis. Durante as reuniões da IPR CENTRAL, a adoração é dirigida pelas Escrituras e expressa principalmente através da leitura, ensino, comunhão, as ordenanças (batismo e ceia), canções e orações. Nestes, nos lembramos e nos alegramos em quem Deus é, o que Ele fez, no que Ele está fazendo e no que Deus fará

Bíblia: Êx 20: 1-21; 1Cr 16:29; Sl 29: 2; 53:17; 95: 6; Mc 7: 6-8; Jo 4:24; At 2:41; 20: 7; Rm 11:36; 12: 1-2; 1Co 11: 18-34; 14; 16: 1-2; Ef 5:19; Cl 3: 16-17; 4:16; 1Tm 4:13; Hb 12: 28-29; Ap 15:4.

2. Pregação

Por causa de nossa alta visão das Escrituras, valorizamos a pregação exaustiva da Bíblia. Geralmente, pregamos versículo por versículo através de livros da Bíblia. Porque nós vemos a Bíblia como uma história unificada, na qual Jesus é o Herói, por isso, nosso objetivo é exaltar a Jesus a cada semana em nossa pregação – independentemente de nossa passagem selecionada.

Acreditamos que a melhor maneira de ajudar as pessoas a crescerem na imagem de Cristo é seguindo esta abordagem, então é um prazer explicar o que Deus disse em Sua Palavra, declarar o que Deus fez em Seu Filho, e aplicar esta mensagem ao coração das pessoas (crentes ou céticas) com a ajuda do Espírito

Bíblia: Gn 3:15; Êx 20:22; Dt 1; 1Sm 3:19; Ed 7:10; Ne 8:1-8; Jr 1: 7-9; Ez 2:4; Mt 3: 1; Lc 4:17-21; 24:27, 44-47; Jo 1:45; 5:39, 45-46; Atos 2:14-41; 5:42; 6:4; 8:4; 13: 13-52; 17:1-4; 18:1-11; 19: 8-10, 20; 20:27; 28: 28-31; Rm 1:15; 10:14; 12: 7; 1Co 2: 1-5; 15:1-11; Ef 4:11; Cl 1: 28-29; 1 Ts 2:13; 1 Tm 3:1-7; 4:13; 2Tm 3: 14-4: 4; Tt 1:5-9; Hb 3:7; Tg 3:1; 1Pd 4:10-11; Ap 22:6-8.

3. Batismo

Nós praticamos a ordenança cristã do batismo, na qual alguém que se arrependeu de seus pecados e confiou somente em Cristo para a salvação é imerso na água, no nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

O batismo, que não salva, é um ato de obediência, compromisso e proclamação, indicando a identificação do crente com Cristo e sua Igreja. Esta identificação com o Cristo crucificado, sepultado e ressuscitado significa a morte do crente para o pecado, o sepultamento da vida antiga, e a ressurreição para andar em uma nova e santa vida. É também um testemunho para de fé na ressurreição final dos mortos.

No batismo, a igreja testifica a fé e o arrependimento expressos pelo crente e compromete-se a encorajar e auxiliar o crente nesta nova vida em Cristo. Deus também age através do batismo para lembrar os crentes de sua graça salvadora e chamá-los continuamente para uma fiel obediência.

Bíblia: Mt 3:6, 13-17; 28: 18-20; Mc 1: 4-5; Lc 3: 21-22; Jo 3:23; At 2:38; 8:36-39; 16: 30-33; 18: 8; Rm 6: 3-4; 1Co 12:13; Gl 3: 26-27; Cl 2:12; 1Pe 3:21).

3. Ceia do Senhor

Tal como acontece com o batismo na água, a Ceia do Senhor é uma ordenança cristã que o Senhor Jesus deu à sua igreja. A Ceia do Senhor é um sinal para aqueles que participam e observam a morte de Cristo para os pecadores, de sua obra de edificação em nossas vidas e da participação futura na festa de casamento para entrar na Nova Criação.

Aqueles que participam da mesa, participam desta ordenança através do partir e comer de pão e o beber do fruto da videira. Este pão e esta taça apontam para o corpo e o sangue do nosso Senhor. Os seguidores de Cristo devem participar da Ceia do Senhor sob a autoridade da igreja local, na medida em que receberam a obra expiatória de Cristo pela fé, examinaram se em arrependimento e permanecem em comunhão com a igreja local.

Como o batismo é a ordenança que Cristo deu como um sinal relacionado à entrada no comunidade de fé, a Ceia do Senhor é uma ordenança contínua dada à comunidade de fé; assim, deve ser observado repetidamente ao longo da vida cristã como um lembrete contínuo da obra expiatória de Cristo, eu retorno iminente e como sinal de unidade na igreja. A IPR CENTRAL pratica a Ceia mensalmente (todo 1º domingo) de acordo com as instruções de Paulo para a igreja de Corinto a fim de “proclamar a morte do Senhor até que Ele venha”.

Bíblia: Mt 26: 26-29, Mc 14: 22-25, Lc 22: 14-30, At 20: 7, 1Co 11: 17-34, Ap 19: 6-10.

4. Comunidade

Como uma comunidade evangélica comprometida, procuramos pela graça de Deus levar as cargas uns dos outros, celebrar as vitórias uns dos outros, satisfazer as necessidades uns dos outros e investir na maturidade espiritual – independentemente de quaisquer diferenças aparentes ou reais que possam tender à divisão (antecedentes, status socioeconômicos, raça, interesse, etc.).

Portanto, procuramos ser ativamente envolvidos na vida uns dos outros, mesmo quando abrimos nossas próprias vidas para receber os outros. Praticamente, nós cultivamos esse envolvimento da comunidade através de reuniões regulares em grandes e pequenos grupos. Assim como Deus nos recebeu em Cristo em Sua comunhão, nós recebemos uns aos outros na igreja e aqueles que estão fora dela.

Uma maneira prática de todos os membros da IPR CENTRAL se amarem e à igreja como um todo é servir em regularmente em um dos nossos ministérios sob a supervisão dos pastores e presbíteros.

Bíblia: Gn 2:18; Jo 17; Atos 2:42-47; 4: 32-37; Rm 1:11-12; 12: 1-21; 1Cor 12; 2 Co 1: 6-7; Gl 6: 2; Ef 2: 11-22; 4: 1-16; Fp 1: 5; 2: 1-12; 1Ts 2:8; Hb 10: 24-25; Tiago 2: 1-13; 1Jo 3: 11-24.

5. Membresia da igreja

Tornar-se membro da igreja é extremamente importante de acordo com o padrão do Novo Testamento que enfatizava o pertencimento e a responsabilidade de todo cristão. Nós acreditamos que a participação significativa reflete de perto a linguagem das Escrituras (o uso de Paulo “Membro” em 1 Coríntios 12) e segue a prescrição do Novo Testamento para a prestação de contas para outros crentes (1 Coríntios 5) e para os presbíteros da igreja (Hb 13:17).

Consequentemente, acreditamos que todo cristão deve viver como membro de uma igreja local. A IPR CENTRAL admite aqueles com um testemunho fiel do evangelho, que foram batizados por imersão como crentes, que concordam com as nossas “Crenças Essenciais” e que estão dispostas a assinar o COMPROMISSO DE MEMBRESIA da Igreja a fim de cumpri-los.

Bíblia: At 2: 41-47; 1Co 1: 2, 5, 12; Hb 13:17.

6. A disciplina na igreja

A IPR CENTRAL pratica a disciplina restaurativa conforme ordenado no Novo Testamento. Acreditamos que Cristo nos deu essa prática para a Sua glória, a saúde da igreja e o bom testemunho público da igreja. A disciplina glorifica a Deus e preserva o testemunho público, pois a igreja é chamada para ser uma “coluna e fundamento da verdade” (1Tm 3.15b). O testemunho da igreja e a glória de Deus são prejudicados quando há pecado desenfreado, repetitivo, público, sério e impenitente no meio dela.

A disciplina é também para o bem do disciplinado. Tanto em Mateus 18 como em 1 Coríntios 5, a  disciplina na igreja não é dada, em última análise, para a punição do pecador não arrependido, mas para sua restauração pela igreja. Porque viver em pecado é um caminho que leva à destruição, a disciplina da igreja é um ato de amor que busca resgatar o pecador com esse fim.

Assim, na IPR CENTRAL, praticaremos a disciplina da igreja como nosso Senhor ordenou em Mateus 18 e sob a liderança e supervisão dos pastore e presbíteros. Se alguém é culpado de pecado público, sério e persistente, e ainda permanece impenitente (mesmo depois de ser abordado por um, depois dois ou três), se este se recusa a ouvir “até a igreja”, então, será desligado da membresia e da Ceia do Senhor.

Bíblia: Mt 18:15-20; 1Co 5; 2Co 2:5-11.

7. Presbíteros e diáconos

Congregação

A congregação compartilha a responsabilidade de viver como uma comunidade de aliança, incluindo a responsabilidade de escolher novos líderes, praticar a disciplina da igreja, preservar a doutrina da igreja, e participar de sua missão. Há dois ofícios apresentados nas Escrituras para liderar a congregação: presbíteros e diáconos.

Presbíteros

Os anciãos são homens responsáveis ​​por conhecer, liderar, prover e proteger a igreja e seus membros individualmente através da oração, aconselhamento, discipulado, pregação etc.

Todos os presbíteros são dotados do mesmo nível de autoridade, com diferentes áreas de responsabilidade na liderança da igreja – tudo isso enquanto compartilha a mesma responsabilidade perante Deus. Presbíteros e pastores de tempo integral são recompensados pelos seus trabalhos para poderem dar mais tempo e energia na liderança da igreja.

Diáconos

Os diáconos ajudam a igreja em seu ministério (Atos 6; 1Tm 3). Os diáconos são os principais servos na igreja, e eles devem atender às qualificações estabelecidas nas Escrituras.

Os diáconos apoiam várias responsabilidades práticas para que os pastores e presbíteros dediquem mais tempo e energia aos seus deveres pastorais. Nós acreditamos que as Escrituras oportunizam o ofício de diácono para homens e mulheres.

Bíblia: Mt 18:15-20; Atos 6:1-7; 11:21, 29-30; 13:1-3; 14:23-28; 15:22; 20:20-35; 21: 18-25; Rm 12: 5; 16:1; 1Co 5:1-5, 11-15; 2Co 2:6-8; Gl 1:6-9; 6: 1; Ef. 4:5-6, 11-16; 1Tm 3: 1-13; 5:17; Tt 1: 3-9; 3: 9-11; Hb 13:7, 17; 1 Pe 2:9; 5:1-11.

8. Dons Espirituais

Acreditamos que todos os verdadeiros cristãos foram dotados do Espírito Santo em sua conversão. Os crentes recebem também dons variados do Espírito para o avanço do evangelho e edificação do corpo de Cristo.

Da mesma forma, o Espírito Santo equipou a igreja com aqueles dons necessários para a edificação do corpo de Cristo em maturidade e saúde. Nós encorajamos os membros da igreja a usar ativamente seus dons para servir o corpo e avançar o reino de Deus de acordo com as Escrituras.

Bíblia: Rm 12:3-8; 1Co 12-14; Gl 5:22-23; Ef 4: 1-16; 1 Pe 4: 7-11.

9. Plantação de igrejas

O propósito de Deus sempre foi ter um povo para si mesmo, um povo a quem Ele revela glória e um povo através do qual Ele exibe a Sua glória. O plantio de igrejas faz parte dessa grande história. A Grande Comissão aponta para o plantio de igrejas, como Jesus enfatizou fazer discípulos batizando e ensinando todos os grupos de pessoas.

O livro de Atos conta a história da propagação do evangelho em lugares não alcançados e o subsequente plantio de igrejas locais. E o resto do Novo Testamento é em grande parte um verdadeiro manual de plantação de igrejas, assim procuramos seguir o modelo e espírito do Novo Testamento.

Porque valorizamos o plantio de igrejas, ensinamos e oramos sobre isso; damos recursos financeiros para isso; nós damos recursos para isso; encorajamos os membros a considerar isso; celebramos e avaliamos regularmente nosso trabalho nesta área.

Bíblia: Ex  6:7; 19: 4-6; Dt 4: 6-8; Is 2: 2-4; 49: 6; Hb 2:14; Sl 96; Mt 28: 8-20; At 1:8; 2:41-47; 14:21-23; Rm 15: 19-21; 1Co 12:1-31; Fp 1:5; 4:10-20; 1Tm 3:15; 2Tm 2:2; Tt 2:14; Hb 13:17; 1Pe 2:9-12; Ap 5:9-10; 21:3.

10. Evangelismo, discipulado e missões

Todos os cristãos, em virtude de sua salvação por meio de Cristo, foram chamados a participar da missão de Deus através do evangelismo e do fazer discípulos.

Desejamos que todos os membros de nossa igreja estejam envolvidos intencionalmente na missão de fazer discípulos, promovendo o crescimento mútuo através do evangelismo, ensino, aconselhamento, modelagem e encorajamento.

Esses esforços de fazer discípulos podem e devem assumir uma variedade de formas – variando métodos estruturados (aulas, grupos de discipulado, etc.) para práticas menos formais e orgânicas (compartilhar refeições, conversas espirituais casuais, etc) – tudo direcionado a ajudar os outros a seguir a Cristo.

No evangelismo, trabalhamos para proclamar verbalmente a mensagem do evangelho aos não-crentes, buscando persuadi-los da verdade do evangelho e chamando-os a responder em arrependimento e fé.

Porque todas as pessoas precisam do evangelho e porque Cristo é digno de receber glória e honra de todos, queremos evangelizar e fazer discípulos “de todas as nações” – tanto localmente quanto globalmente. Isso significa viver com intencionalidade missional em nossas vidas cotidianas e relacionamentos. Isso também significa dar atenção especial para envolver as pessoas em todo o mundo através de missionários e esforços de plantação de igrejas. Desejamos que os missionários que foram enviados permaneçam ligados à igreja local, recebendo cuidados e supervisão pastoral.

Em evangelismo, fazer discípulos e missões, nossa mensagem central é o evangelho de Jesus Cristo, nossa principal ferramenta são as Escrituras, e nosso único poder é o Espírito Santo.

Bíblia: Mt 24:14; 28:18-20; Mc 11:17; Lc 24:47; Jo 4:39; At 1:8; Rm 1:5; 2 Co 5:20; Cl 1: 21-22, 28-29; Ap 5: 9-10; 7: 9.  

11. Ministério de justiça e misericórdia

Acreditar que todos são feitos à imagem de Deus significa que nós nos importaremos com todos do ventre ao túmulo. Ser “pró imago Dei ”significa reconhecer crianças recém-nascidas e a tragédia do aborto; incentivar a adoção e o cuidado com os órfãos; valorização de pessoas com necessidades especiais; trabalhar pela erradicação do tráfico humano; promover a reconciliação racial; buscando erradicar a pobreza e morte por doença evitável; se envolver no ministério junto aos encarcerados; servir imigrantes e refugiados; e cuidar daqueles que estão em estágio terminal.v

Bíblia: Gn 1:26-27; Êx 22: 21-24; Dt 10:17-19; 14:29; 15: 4; 27:19; Jó 29: 12-17; 31:13-28; Sl 33:5; 68:4-5; 139:15-16; 146:7-9; Pv 14:31; 31: 8-9; Is 1:17; 42:1-7; 58:6-7; Jr 22:3, 16; Mq 6: 8; Zc 7:10-11; Mt 22:34-40; 23:23-24; 25:31-46; Lc 1:40; 4:17-18; 10: 25ss; 11:42; 14:12-13; Atos 4:34-35; 6:1-7; 20:35; 2Co 8: 9; Gl 2:10; 6:10; 1Tm 5: 3-16; Tg 1:27; 2:1; 15-17; 3:9; 5:1-5; 1Jo 3: 16-18.

12. Desenvolvimento de liderança

A IPR CENTRAL está comprometida em equipar os líderes que serão os pastores e missionários da igreja para servir o reino de Deus em todo o mundo (1Tm 2:1-2). Os pastores e presbíteros trabalham ativamente para equipar os futuros presbíteros, diáconos, líderes de pequenos grupos etc., para serviço e ministério no contexto da IPR CENTRAL para o bem da igreja, dos perdidos e da cidade (Ef 4:12).

Desenvolvermos desenvolver líderes através de vários canais:  Escola de Discipuladores, Escola de Teologia e Ministério, Seminários Bíblicos e Teológicos Especiais e muito mais.

Bíblia: Mt 28: 18-20; At 13; Ef 4:12; 2Tm 2: 1-2.  

13. Gênero e Sexualidade

Acreditamos que Deus cria maravilhosa e imutavelmente cada pessoa como macho e fêmea. Estes dois gêneros distintos e complementares juntos refletem a imagem e a natureza de Deus (Gn 1:26-27). A rejeição do sexo biológico é uma rejeição da imagem de Deus dentro dessa pessoa.

Acreditamos que Deus pretende que a intimidade sexual ocorra apenas entre um homem e uma mulher que são casados ​​um com o outro (1 Co 6:18; 7:2-5; Hb 13: 4). Nós acreditamos que Deus ordenou que não deve haver nenhum ato sexual fora de um casamento entre um homem e uma mulher.

Acreditamos que qualquer forma de imoralidade sexual (incluindo adultério, fornicação, comportamento homossexual, conduta bissexual, bestialidade, incesto e uso de pornografia) é pecaminoso e ofensivo a Deus (Mt 15:18-20; 1Co 6:9-10).

Acreditamos que, a fim de preservar a função e a integridade da IPR CENTRAL como igreja local, e para fornecer um modelo bíblico aos seus membros e à comunidade, é imperativo que todos as pessoas em posição de liderança na IPR CENRTRAL, a qualquer título, ou que sirvam como voluntários, concordem e respeitem esta declaração sobre “gênero e sexualidade” (Mt 5:16; Fp 2:14-16; 1 Ts 5:22).

Acreditamos que Deus oferece redenção e restauração a todos os que confessam e abandonam seus pecados, buscando Sua misericórdia e perdão através de Jesus Cristo (Atos 3:19-21; Rm 10:9-10; 1Co 6:9-11). acreditamos que toda pessoa deve ser tratada com compaixão, amor, bondade, respeito e dignidade Marcos 12: 28-31; Lucas 6:31). Rejeitamos a qualquer comportamento ou atitudes de ódio e assédio dirigidos a qualquer indivíduo; pois os consideramos em desacordo com as Escrituras e com as doutrinas da igreja Presbiteriana Renovada Central de Cuiabá.

Bíblia: Gn 1:26-27; Mt 5:16; 15:18-20; Mc 12:28-31; Lc 6:31; At 3:19-21; Rm 10: 9-10; 1Co 6:8-11,18; 7:2-5; Fp 2:4-16; 1Ts 5:2; Hb 13:4.

14. Casamento e família

Casamento

Acreditamos que o casamento é um compromisso vitalício entre um homem e uma mulher diante de Deus, pois esta união deve expressar o propósito de amar a Deus, amar uns aos outros e exemplificar a união da igreja de Cristo. Nós reconhecemos e celebramos os papéis distintos e complementares e responsabilidades que Deus tem dado a homens e mulheres que vivem na aliança do casamento.

Família

Deus projetou os pais para serem os principais adoradores e os principais discipuladores da casa. A IPR CENTRAL deseja servir e fazer parceria com as famílias enquanto procuramos ensinar as crianças a amarem a Deus e aos outros.

Solteiros

Nós também acreditamos que Deus deu a algumas pessoas o dom de permanecer solteiro, não como um status secundário, mas como um chamado digno e sagrado livre de alguns dos “problemas mundanos” do casamento. Nós desejamos ver indivíduos solteiros que prosperam em servir ao Senhor e à igreja.

Divórcio

De acordo com nossas crenças sobre o casamento e de acordo com as Escrituras, geralmente aconselhamos os nossos casais a se manterem longe do divórcio e buscarem a reconciliação e renovação, que é um reflexo do próprio evangelho. Como igreja, procuramos fornecer apoio a todos os casais, encorajando a edificação de casamentos fortes e saudáveis que sejam capazes de resistir ao divórcio e superar o conflito relacional e o pecado.

Bíblia:Gn1:26-28; 2:18-25; Ex 12:26-27; 13:14; 20:1-21; Dt 4:1-10; 6:4-9; 31:9-13; 1Co 7:1-40; Ef 5:21-6: 4; Cl 3:18-23; 1Tm 3:4-5, 12; 2Tm 3:10-17; Tt 1:6; Hb 12: 4-11; 13: 4.

CONCLUSÃO

Este documento não esgota a extensão de nossas crenças. A própria Bíblia, como inspirada e infalível Palavra de Deus que fala com autoridade final a respeito da verdade, moralidade e conduta apropriada à humanidade é a única e última fonte de tudo aquilo em que acreditamos.

Fale com nosco.

Rua Prof. Américo Brasil, 245, Baú Cuiabá - MT
Pr Gleidson Costa
Fone: 65 3322-4945

Contato
Tweet